Se fosse chuva, isso que vem todo fim de tarde
mas não.
Mansa, sopra aqui ao lado uma brisa que não é verão
(nem inverno
não traz frio ou frescor)
gota a gota
cai
entra
é dentro
molha pensamentos
degelos
Parece que
aos poucos
alaga
lago
larga
alarga profundezas
nuvens
desertos:
não temos mais oásis nem verde nem água nem nada
e estamos aqui
no meio dessas areias do tempo
perdendo tempo
rasgando espaços
para quê?
Não sei a dança da chuva
mas danço mesmo assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *