Eu quero viver um dia inteiro, sem pressa e sem atraso, no tempo exato do céu, sol e lua. Porque tem dias que se arrastam, pesados, longos, feito século ancorado nas horas. Tem outros que voam, nuvem escapando pelo azul, sem chuva, sem.
Difícil esse movimento de ralentar, diminuir passos, descarregar pesos, esquecer relógio de pulso e viver o instante crono-atônito. Quase impossível chegar nessa esquina da rua Aqui com a Agora, sem futuro e sem passado, sem lembrança ou expectativa. Eu quero mesmo esse dia inteiro, eu inteira, no tempo inteiro, sem fragmento de minuto, segundo ou hora. Eu quero esse pensamento azul, lento, leve, como se

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *