Das coisas desúteis que tenho vontade de listar:

1- pelos de gato em roupa preta
2- verso que surge no meio da noite, fecunda poema, e some ao acordar
3- barulho de chuva em sábado preguiçoso
4- garrafa vazia, cheia até a borda de histórias da noite anterior
5- vela derretida (da mesma noite anterior)
6- cabelo desarrumado em manhã atrapalhada (resquício da noite anteanterior)
7- pedra brilhante perdida de infância, que salta da gaveta
8- mato que se disfarça de tempero
9- negativo de foto muito antiga que nunca foi revelado (e nem será)
10- meia única, de par perdido que procura a outra metade, perdida para sempre na máquina mais conhecida como máquina-de-comer-meias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *