Porque há pessoas que nos fazem possíveis. Porque há fantasmas que dançam enlaçados em cortinas. Porque nessa luz translúcida, entre chuva e sol. Porque no silêncio da manhã, essas palavras todas. Porque quando um gato espreguiça. Porque somos mais que uma. Porque as doenças existem. Porque somos saudáveis e saudades. Porque as centáureas no jardim dançam com fantasmas. Porque há pessoas assim, impossíveis. Porque eu nunca soube quando usar porque, por que, porquês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *