“És meu recreio.
Sopro de infinito.
Jogo do poema.
Sede.
Libertação de pássaro és.
Te quero inextinguível.
Me queres inacabável.
Folguedo de asas.”

(Cristina Castello – poeta e jornalista argentina. Publicou Soif/Sede em 2004).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *