Admiração: o princípio da filosofia. Espinosa considerava como a imaginação de algo a que a mente permanecia atenta por ser esse algo desprovido de conexão com outras coisas. Já Kierkegaard definia admiração como “o sentimento apaixonado pelo devir”. Na prática? Admirava os olhos azuis como quem mergulhasse em céus e (a)mares.

Burzee: “floresta antiga que se estende adiante do deserto da Morte, que assinala a fronteira ocidental de Oz, perto de Sem-Terra. No centro de seus carvalhos e abetos gigantescos um círculo mágico foi traçado sobre a grama aveludada e macia pelos pés de elfos e fadas que ali vão dançar em noite de lua cheia”. (Dicionário de Lugares Imaginários – Alberto Manguel & Gianni Guadalupi).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *