Escolho uma palavra
secreta
e sussurro ali
entre as tuas pernas cada sílaba cada letra
nos teus poros
O parágrafo inteiro nas tuas costas
uma página toda pelo teu pescoço
continuo a escrever-te
toda
dos pés à cintura
da nuca à palma das mãos
Nos tornozelos descubro
uma falta de pontuação
(Re)começo o poema
ali
entre o sussurro das tuas pernas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *